Ferramentas (Glossário)

O que temos?

Tecnologia

AI / IA (Inteligência Artificial)

A Inteligência Artificial é uma tecnologia que tem como objetivo simular a inteligência e o comportamento humano através de algoritmos. Embora no imaginário popular ainda associemos frequentemente esta ideia a robôs com aparência humana, na verdade a maior parte de tecnologias de IA é utilizada em objetos e sistemas. Os famosos “algoritmos”, programações que calculam nosso uso das redes e geram recomendações personalizadas a partir disso, também são formas de IA, por exemplo – o que prova ainda que a IA já faz parte do nosso cotidiano muito mais do que imaginamos.

AR / RA (Augmented Reality / Realidade Aumentada)

A Realidade Aumentada permite que integremos, em tempo real, cenários reais com elementos virtuais. Até o momento, a forma mais conhecida e acessível de RA é utilizando apps de celulares, que permitem apontarmos as câmeras para um cenário e enxergar objetos virtuais interagindo com o espaço através da tela. Poucos anos atrás, um dos grandes exemplos de apps que impulsionaram o uso da tecnologia foi o jogo Pokémon Go.

Blockchain

Diferente das transações tradicionais, que costumam ser registradas por uma única entidade (como por exemplo, um banco), o Blockchain é uma tecnologia que permite que estes registros sejam realizados por várias entidades simultaneamente (computadores), tornando o rastreio de uma informação muito mais seguro e confiável. A tecnologia também pode ser definida como um “livro-razão” compartilhado e imutável, de modo que ninguém pode alterar ou excluir uma etapa da transação assim que a mesma é registrada – se um registro de transação incluir um erro, por exemplo, uma nova transação é incluída para reparar o erro, mas ambas transações serão sempre visíveis. O Blockchain tem ganhado popularidade especialmente entre empresas que precisam fazer transações de ativos, desde os tangíveis (como propriedades, automóveis, etc.) até os intangíveis (propriedade intelectual, patentes, marcas, etc). Há porém um detalhe polêmico sobre esta tecnologia, que divide opiniões: sua existência e manutenção, e suas ramificações (especialmente cadeias de grande movimentação, como criptomoedas e NFTs por exemplo), exigem alto nível de emissão de carbono, uma vez que os equipamentos utilizados para viabilizá-las demandam uma gigantesca quantidade de energia.

Contactless + NFC: operações por aproximação

Amplamente utilizada para pagamentos de cartões por aproximação, isto é, sem a necessidade de inseri-los na maquininha, esta tecnologia vai um tanto além disso. Na verdade, a base das operações por aproximação feitas atualmente acontecem em sua grande maioria através da tecnologia NFC (“Near Field Comunication”, cuja tradução para o português seria “Comunicação de Campo Próximo”). O NFC não está presente só nos novos cartões de crédito, como também encontra-se cada vez mais em dispositivos eletrônicos como os smartphones. Há também um amplo uso das etiquetas (ou “tags”) de NFC, que podem ser adquiridas facilmente em lojas especializadas em eletrônicos e tecnologia.

Cloud / Nuvem

Se você utiliza a internet, provavelmente já utilizou um serviço de armazenamento em nuvem. Esta tecnologia possibilita ao usuário substituir o armazenamento de arquivos em dispositivos físicos por armazenamento em servidores da internet. Desse modo, não é mais necessário que os arquivos ocupem as memórias dos nossos celulares ou computadores. Atualmente, os serviços mais conhecidos são: One Drive (da Microsoft), Google Drive (da própria Google) e iCloud (da Apple).

Criptografia

Inspirada em uma técnica utilizada nos tempos do Império Romano para a troca de mensagens secretas, a criptografia digital é uma tecnologia que codifica dados a fim de protegê-los e garantir a sua confidencialidade. Para isso, ela codifica as informações em uma espécie de “embaralhamento”, de modo que somente quem possui código (conhecido também como “chave”) possa decifrá-la – mas fique calmo: acessar estes códigos ilegalmente é muito mais difícil do que se pode imaginar. Graças a sua confiabilidade, aliás, a criptografia é uma das técnicas de segurança que os serviços digitais mais utilizam mundialmente, desde aplicativos de mensagens a operações bancárias.

Drone

Originalmente projetados para uso militar, os drones recentemente ganharam formatos muito mais compactos e foram ressignificados para uso civil. Estes dispositivos nada mais são que veículos aéreos pilotados remotamente, isto é, aeronaves que dispensam a necessidade de pilotos humanos no seu interior – basta utilizar um controle remoto. No momento são comumente usados para captação de imagens aéreas (foto e vídeo).

Internet 5G

A internet 5G é um formato de rede de conexão que sucede as gerações 3G e 4G, ou seja, é uma evolução da tecnologia de banda larga sem fio. Enquanto na 4G, utilizada atualmente no Brasil, a velocidade de conexão possui média de 33 Mbps (Megabytes por segundo), a 5G pode oferecer até 20 vezes mais velocidade, ultrapassando a marca de 1 Gbps (Gigabyte por segundo). Embora não tenha sido implementado no Brasil até o momento*, este formato chegará em breve para aumentar a velocidade e melhorar a estabilidade das conexões – além de oferecer cobertura mais ampla e permitir maior quantidade de conexões simultâneas. Outras funcionalidades inéditas também poderão ser experienciadas graças ao seu alto desempenho.

*A informação sobre a Internet 5G não estar disponível no Brasil é referente ao período de desenvolvimento deste relatório (agosto de 2021), podendo ser alterada a qualquer momento, inclusive antes da data de publicação do mesmo.

**previsão atual de implementação da internet 5G nas capitais do país: julho de 2022.

IoT / IdC (Internet of Things / Internet das Coisas)

A IoT, ou Internet das Coisas, é um conceito que propõe a interconexão de objetos cotidianos (entre si e com a própria internet). Alguns dos produtos mais populares no momento são as caixas de som com assistentes de voz (como por exemplo a Alexa, da Amazon), os smartwatches (relógios inteligentes), as lâmpadas inteligentes, e os carros inteligentes – além dos nossos próprios smartphones, é claro. Contudo, espera-se que muito em breve possamos conectar muito mais que isso, como por exemplo todos os nossos eletrodomésticos, que poderão ser controlados remotamente e ainda nos fornecer informações.

NFT

O NFT, ou Non-fungible Token (“Token não-fungível”), é uma tecnologia que funciona como uma espécie de certificado digital, capaz de oficializar a originalidade e a exclusividade dos bens digitais. Verificado por blockchain, atualmente o NFT tem sido muito utilizado para comercializar obras de arte, atribuindo aos compradores o papel de “proprietários legais” destes bens.

PIX

Criado pelo Banco Central (ou seja, de uso exclusivo para bancos brasileiros), o PIX é um processo de pagamento instantâneo que funciona 24 horas por dia, inclusive aos fins de semana, e sem necessidade de espera – a transação ocorre em menos de 10 segundos! Foi recentemente incluído como opção de pagamento em todos os apps de bancos brasileiros tradicionais e digitais. Embora amplamente difundido como uma opção de transferência sem taxas mesmo entre diferentes bancos, é necessário estar atento pois recentemente foram atribuídos valores limites por transação, e em algumas situações o PIX não é totalmente gratuito.

QR Code

Abreviação para o nome “Quick Response Code” (em português, “Código de Resposta Rápida”), o QR Code é uma espécie de código de barras que já pode ser lido na grande maioria dos telefones celulares atuais. Esta leitura pode redirecionar o usuário para um endereço web, aplicativo, ou disponibilizar outros tipos de informações.

Streaming

Streaming é a tecnologia que permite que vídeos, músicas, filmes, e demais variedades de mídia sejam consumidas sem a necessidade de baixar arquivos. Através da conexão com a internet, a mídia é transmitida em tempo real, sendo baixada (temporariamente) e reproduzida ao mesmo tempo. Além de dispensar a necessidade de espaço de armazenamento de dados, o Streaming também viabiliza o acesso a estas mesmas mídias em diferentes locais e dispositivos. Entre os serviços mais populares, estão: Spotify (Música), Youtube (Vídeo) e Netflix (Vídeo).

Realidade Mista (RA + RV)

Há ainda a possibilidade de se mesclar as tecnologias de Realidade Aumentada e Realidade Virtual, o que permite que o usuário experiencie de forma totalmente imersiva intervenções virtuais em espaços reais. Para esta integração, damos o nome de Realidade Mista.

VR / RV (Virtual Reality / Realidade Virtual)

O objetivo da tecnologia de Realidade Virtual é recriar a sensação espacial de um usuário, permitindo-o navegar em tempo real por cenários totalmente virtuais. Para isso, os ambientes são construídos através de recursos gráficos 3D ou imagens 360º, e projetados ou acessados através de dispositivos especiais – que permitem uma experiência totalmente imersiva. Atualmente, o dispositivo mais popular são os óculos de Realidade Virtual.

Negócios

Economia Circular

A Economia Circular é um conceito focado em regeneração econômica e ambiental. Serve como alternativa sustentável ao modelo econômico vigente atual, chamado de Economia Linear. Na Economia Circular, os resíduos deixam de ser tratados como lixo e passam a ter o papel de insumo. A ideia é que toda matéria-prima seja utilizada até seu verdadeiro esgotamento – ou seja, até o momento em que não possa mais ser transformada, reutilizada ou reciclada –, evitando assim o descarte precoce e todos os problemas relacionados a isso.

E-commerce

O e-commerce, ou “comércio eletrônico”, é uma forma de comércio digital onde as transações são realizadas via dispositivos eletrônicos, como computadores e smartphones. Embora normalmente seja atribuído a atividades similares ao varejo, não se limita a isso. Além disso, a modalidade de e-commerce também pode contar com diversos canais de vendas – o mais conhecido  é a loja virtual (sites e plataformas), mas há também o marketplace, vendas em redes sociais e até vendas por e-mail marketing.

Marketplace

O marketplace é uma modalidade de e-commerce que funciona como um “shopping center virtual”: diversas lojas e fornecedores se encontram disponibilizados em um mesmo espaço (ou neste caso, canal), que é administrado por uma empresa maior. Assim, diversos negócios podem oferecer um mesmo produto e quem define qual levar é o próprio consumidor. Entre os marketplaces mais conhecidos aqui no Brasil estão Submarino, Americanas, Magazine Luiza, Mercado Livre e Amazon.

P2P (ou C2C)

P2P (Peer to peer, “par a par”) ou C2C (Consumer to Consumer, “consumidor a consumidor”) é um modelo de negociação descentralizado, de modo que dois indivíduos realizam compras e vendas sem intermediação de terceiros. Neste tipo de transação, dois consumidores assumem entre si os papéis de comprador e de vendedor, estabelecendo eles próprios os termos.

D2C (ou B2C)

Similar ao P2P, o D2C (Direct to Consumer, “Direto ao consumidor”) ou B2C (Business to consumer, “negócio para consumidor”) é um modelo de distribuição de varejo que também dispensa a necessidade de intermediários. A diferença para o P2P é que, ao invés de negociações entre consumidores, na D2C falamos da comercialização entre negócio e consumidor.

Home Office

Modelo de trabalho à distância, normalmente adotado por artistas, freelancers ou microempreendedores. Também pode se referir ao formato de trabalho remoto adotado por empresas que não possuem escritório ou ponto de encontro físico próprio (que podem intercalar entre Home Office e Coworking).

Coworking

O Coworking é um modelo de trabalho baseado no compartilhamento de espaço físico e de recursos de escritório, reunindo normalmente  pessoas que não trabalham em uma mesma empresa (nem em uma mesma área de atuação). É utilizado principalmente por profissionais liberais, empreendedores e usuários independentes.

Teletrabalho / Trabalho remoto

Embora o modelo seja muito similar ao “Home Office”, não é exatamente igual: no trabalho remoto (ou teletrabalho) a empresa possui um escritório físico, disponibilizando infraestrutura como áreas para reuniões, quadros brancos, equipamentos específicos, entre outros, mas torna optativo (ou rotativo) que os funcionários o frequentem. Neste modelo, apesar da existência de um escritório central, ele se porta mais como apoio do que exigência.

Outros termos importantes

Crowdfunding (Financiamento coletivo)

O financiamento coletivo é uma prática antiga também conhecida popularmente como “vaquinha”, mas ganhou uma nova roupagem na era digital. As plataformas e iniciativas de crowdfunding atuais consistem na doação de pequenas frações financeiras, via ambientes digitais, cedidas por diversas pessoas interessadas, a fim de atingir um único objetivo em comum – que certamente possui alto valor de investimento e não seria possível de realizar sem a colaboração de todos os envolvidos. Além de causas sociais ou pessoais, são amplamente utilizados para a realização de projetos pilotos de produtos e serviços.

Fake News

Fake news é um termo em inglês que, traduzido, revela o seu significado literal: notícias falsas. Tem sido uma estratégia amplamente utilizada para enganar e manipular pessoas nos últimos anos, tendo ganhado força a partir da vulnerabilidade de controle e moderação das redes sociais.

Mindset

Mindset significa, em inglês, “mentalidade”. Mas quando nos referimos a este termo na área de tendências de consumo, normalmente a definição vai um pouco além do seu significado literal, e indica uma espécie de “configuração comportamental” de um sujeito (que pode ser um grupo ou um indivíduo).

UX Design (User Experience Design)

UX, sigla para User Experience, significa “Experiência do Usuário”. A experiência de um usuário acontece sempre que uma pessoa entra em contato com algo ou com um objeto, e pode acontecer tanto de maneira física quanto digital. Quando falamos em “UX Design”, nos referimos a uma área do design responsável por estudar e projetar melhorias de experiência para produtos ou serviços, normalmente priorizando as necessidades específicas dos usuários em questão.

ESG / ASG

Abreviação de “Environmental, Social and Governance” (Ambiental, Social e Governança), o ESG é um conceito utilizado para avaliar o quão responsável, sustentável e socialmente positiva um negócio é. Baseado nos 3 pilares da sigla, o ESG estabelece um conjunto de padrões e boas práticas que, juntos, indicam o nível de relevância das empresas para a sociedade. Este tem sido ainda um critério cada vez mais utilizado por investidores de empresas em todo o mundo – inclusive no Brasil.