2.4.1 Sobras são a nova matéria-prima

“Filhos” da Economia Circular, o upcycling e outros conceitos similares seguem agitando o mercado e sendo inspiração para muitos negócios, atribuindo aos “restos” não mais a ideia de lixo descartável, mas de matérias-prima com grande potencial. Os materiais de “ex-descarte” podem ser comercializados ou permutados entre empresas parceiras, doados pela ou para a população, reutilizados em novos processos de produção, transformados em bioenergia… As possibilidades são infinitas!


Insights

O que você pode fazer:

  • Procure por empresas que possam estar interessadas nos materiais que você jogaria fora. Hoje quase tudo pode ser reaproveitado!
  • Pense se você consegue reutilizar os restos da sua produção em novos produtos ou itens para doações. Exemplo: restos de tecido que podem virar roupas de pet para abrigos; caixas de tetrapak que podem virar colchonetes para pessoas sem teto; etc.
  • Se você ainda não possui um negócio, que tal considerar este modelo para a criação do seu serviço?
  • Pesquise sobre recursos reutilizáveis, como por exemplo captação de água da chuva (através de uma cisterna, por exemplo), restos orgânicos para compostagem, etc. É possível implementar algumas dessas ideias no seu negócio?

Vale a pena pesquisar sobre:


Dados

  • A adoção da economia circular pode reverter o cenário dos mais de R$8 bilhões em materiais que vão para aterros e lixões no Brasil ao invés de serem destinados para a reciclagem, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).
  • 88% dos empresários afirmam que a economia circular é muito importante para a indústria brasileira, segundo dados da CNI. Em pesquisa realizada em 2019 pela entidade, 76% das empresas no Brasil já desenvolvem alguma categoria de iniciativa em economia circular. Elas realizam principalmente a reutilização da água, reciclagem de materiais e logística reversa.
    Fonte: Portal da Indústria; Fontes mencionadas: Ipea, CNI.