1.4.5 Detox Urbano

Embora o confinamento tenha gerado na população uma grande vontade de socializar e se aventurar pela cidade, segue em contraponto a necessidade de descanso e afastamento dos agitos urbanos. O excesso de conectividade e demais estresses do dia-a-dia despertam nas pessoas um desejo por “equilibrar” estes agitos emocionais através de experiências em ambientes mais simples, tranquilos e próximos à natureza. Os avanços de comunicação por conectividade, bem como o próprio trabalho remoto, também contribuem para o crescimento desta tendência. 

Por isso, à medida em que houver diminuições significativas no contágio de COVID-19, e com o afrouxamento das restrições sanitárias, é provável que as pessoas passem a viajar com maior frequência para lugares afastados de centros urbanos, buscando por experiências em campos, florestas, cabanas, acampamentos, retiros, entre outros.


Insights

Para refletir:

  • Conteúdos, produtos ou serviços relacionados a viagens terrestres ou “destinos-refúgio” (natureza, silêncio, calma) estarão em alta.
  • Se o seu negócio está inserido em lugares afastados dos centros urbanos, como você pode aproveitar esta oportunidade? O que você pode implementar no seu atendimento, produtos ou serviços, que pode ajudar os visitantes durante suas estadias? Como você pode, junto aos demais negócios da região, criar uma experiência mais atrativa e aconchegante para este público, de modo ainda a fortalecer a economia local?
  • Que tal criar e integrar espaços de trabalho remoto nestes locais? Equipe-os com internet de boa conexão, tomadas, mesas adequadas, cadeiras confortáveis e ergonômicas.
  • Que tal, ainda, ter à disposição para situações de emergência do cliente, equipamentos como carregadores, adaptadores de tomadas, fones, impressora, e materiais de papelaria em geral?

Dados

  • Longe dos grandes centros, as buscas por imóveis com mais 100 quilômetros de distância das capitais aumentou 340%, se comparados os meses de janeiro de 2020 – antes da pandemia se propagar no Brasil – e o mês de maio – quando as medidas de restrição foram adotadas nacionalmente.
  • Durante o mesmo período, a busca por condomínios, bairros ou chácaras, que representavam 0,5% do total de buscas em uma plataforma, subiram para 2,2%, enquanto a busca por apartamentos em São Paulo registrou recuo de 1,7%.
    Fonte: Infomoney