A tecnologia proporciona uma dinâmica que nos faz pensar que o tempo é coisa do passado. No mundo corporativo, já foi a época em que se esperava pela passagem do Carnaval para dizer que o ano começou. Atualmente as organizações ficam esperando o que será apresentado nas feiras de tecnologias, principalmente aquelas que acontecem nos Estados Unidos e na Europa.

Essa expectativa se dá porque, nessas feiras, produtos serão lançados e que farão o mercado todo mudar. Imaginem as tecnologias de comunicação, tecnologias de logística e transportes, tecnologias ligadas à energia. Normalmente são tecnologias que acabam afetando diversos segmentos da economia, já que o consumidor é o grande alvo.

O que será que mais de 460 empresas startups e empresas, como Apple, Google, Microsoft, Intel, Toyota, Audi, e outras apresentarão?

O que a inteligência artificial ajudará as pessoas a terem mais segurança, mais visibilidade e, ainda, diminuir os impactos ambientais no que tange os veículos?

No que será que essas inovações afetarão seu negócio? A sua atividade econômica?

Você já parou para observar que o celular até tem a função de voz, mas que, atualmente, você usa muitos outros recursos do aparelho do que a própria voz?

Há quem diga que o celular e os tablets serão mais efetivos que a própria televisão, no que diz respeito ao marketing. Será que isso afeta os seus negócios? Já percebemos que as notícias chegam à sua mão com alguns toques na tela, sejam notícias de televisão ou de jornais tradicionais. E, fazer uma campanha-relâmpago, tornou-se mais frequente.

Informação, conhecimento cada vez mais individualizados. Parece que isso é tendência, mas não é. Isso é pura realidade.

Por exemplo: já temos empresas que permitem que você tenha o seu histórico de saúde e de visitas aos médicos na sua mão, no momento que você desejar. Isso tudo com a intenção de ampliar a longevidade humana. Pessoas vivendo mais, menos pessoas nascendo e assim por diante.

Geladeiras com painéis eletrônicos, vinculados ao seu celular ou tablet, para regular temperatura e energia.

As televisões smarts já são realidades, equipamentos eletrônicos com voz e gestos são cada vez mais usados.

O que isso está relacionado à sua atividade econômica? Pense como isso pode afetar o seu negócio. Você poderá antecipar-se ou aguardar para ver o que acontece.

Há uma previsão que o setor de sistemas eletrônicos integrado cresça em torno de 16%, em 2013, comparado com 2012. Esse valor se traduz num movimento na ordem de 37 bilhões de dólares.

Novamente pergunto se você e sua empresa estão preparados para esse mundo que não é tendência, é realidade.

Qual é a sua reação, seu sentimento, quando você fica sem seu celular ou sem seu tablet, sem acessar e-mail, por um dia inteiro?

Se você fica ansioso, sentindo-se fora do mundo, com certeza você será, de alguma forma, uma das pessoas que irá contribuir para que os bilhões de dólares de fato deixem de ser tendência e se tornem realidade.

Por Agnaldo Castanharo

Receba conteúdos exclusivos do Sebrae direto no seu email.

 

Este conteúdo foi útil para você?


Este conteúdo foi útil para você?

Ei!? O que você achou deste conteúdo?
Compartilhe sua experiência

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Todos os campos são obrigatórios.




Privacy Preference Center

Diminuir ou aumentar fonte
Contrast