Gestão Financeira

O sucesso da sua empresa depende de uma boa gestão financeira do seu negócio. A pedido de milhares de clientes, o Sebrae desenvolveu a Trilha do Conhecimento Gestão Financeira, formada por 3 cursos 

Finanças no dia a dia

Formado por aulas para ajudar nas finanças diárias e rotineiras do seu negócio. Conheça os temas:

  • Fluxo de caixa
  • Como vender mais
  • Como precificar os seus produtos
  • Pró-labore - como calcular?
  • Ponto de equilíbrio
  • Como cuidar dos seus estoques
  • Financiamentos

Para participar, basta se inscrever!

 

Finanças Essenciais

Traz conhecimentos fundamentais para todos os empresários. Veja o que você vai aprender:

  • Indicadores econômicos
  • Fidelização de clientes
  • Investimentos
  • Tributos
  • Custos
  • Viabilidade Econômica
  • Administração de estoques
  • Demonstrativo Gerencial de Resultados
  • Ciclometria
  • Orçamento pessoal
  • Capital de Giro

Para participar, basta se inscrever!

 

Questões Estratégicas Financeiras
um curso que aborda questões financeiras que podem ajudar ou atrapalhar o seu negócio. Conheça as aulas:

  • Descontos para vender mais
  • Endividamento
  • Liquidações e promoções no fim de temporada
  • Inadimplência
  • Gestão da empresa na sazonalidade
  • Sócios
  • Giro de estoque
  • Processos

Para participar, basta se inscrever!

Conheça o formato do curso:

 

Conheça a opinião de quem já participou:


Empresários paranaenses sentem o impacto da crise

Não dá para tapar o sol com a peneira: a crise está afetando o dinheiro em caixa das empresas. A pesquisa do Sebrae/PR aponta que 63% dos empresários identificaram queda de lucratividade nos seus negócios. Segundo eles, as perspectivas não são boas quando comparado com anos anteriores.

A questão é: foi o lucro que caiu ou o faturamento que diminuiu? Porque se você não apura adequadamente os resultados do seu negócio pode confundir falta de dinheiro em caixa com prejuízo. Mesmo com um faturamento menor é possível manter boas margens lucro.

E antes que apareça um grande “Como assim”? na sua mente, vamos pensar:

Faturamento = é a soma de todas as vendas, seja a prazo ou à vista.

Lucro = faturamento – todos os custos e despesas.

Muitas vezes o lucro operacional é bom, mas o que gera dificuldade no caixa são os gastos com ampliações, aposta em novos produtos, compra de equipamentos, despesas financeiras elevadas por mau planejamento de capital de giro ou até retiradas para uso pessoal além do que a empresa pode suportar.

Receba conteúdos exclusivos do Sebrae direto no seu email.

 

Portanto, faturamento menor não significa lucro menor!

Fazer uma análise detalhada e descobrir a lucratividade por produto/serviço e por cliente é um bom começo.  Encontre os chamados “abacaxis”, que são produtos ou serviços sem resultado positivo. Avalie os descontos enormes dados para os clientes que compram grandes volumes achando que está ganhando no giro, porque pode descobrir que quanto mais vende mais prejuízo tem.

 

Então:

  • Use bons controles financeiros: uma boa planilha e a ajuda da contabilidade é um ótimo começo.
  • Crie categorias de receitas, despesas e custos.
  • Registre tudo de forma ordenada e disciplinada.
  • Faça apurações constantes, sem esperar meses para descobrir que o lucro está indo pelo ralo.

Essas são dicas rápidas para você olhar com cuidado a lucratividade de sua empresa. Para saber mais sobre controles financeiros, baixe gratuitamente nosso ebook.

 

  CONFIRA AQUI AS SOLUÇÕES QUE O SEBRAE TEM PARA VOCÊ E SUA EMPRESA

 


EDUCAÇÃO FINANCEIRA: O USO CORRETO DE PRODUTOS E SERVIÇOS FINANCEIROS

Você sabia que o uso consciente de produtos e serviços financeiros, entre eles o crédito, ajuda as empresas a identificar oportunidades e a se tornarem mais competitivas?

Vamos conversar sobre a Educação Financeira e seus benefícios econômicos e quando bem aplicada torna sua empresa mais saudável.

Para fazer o melhor uso dos produtos e serviços financeiros, no entanto, é preciso ficar atento a conceitos e também a comportamentos. Gostaria de compartilhar alguns deles.

  • Entender o funcionamento do mercado e o modo como os juros influenciam, a favor e contra, a vida financeira da empresa, é fundamental.
  • Comprar de forma consciente é algo que precisa ser analisado sempre.
  • Utilizar o crédito com sabedoria diante das oportunidades de financiamentos disponíveis para evitar o superendividamento também é recomendável.
  • Assim como entender a importância e as vantagens de planejar e acompanhar o orçamento da empresa.
  • Compreender que a poupança é um bom caminho.
  • E por fim, manter uma boa gestão financeira faz toda a diferença.

É muito comum que as pessoas que trabalham por conta própria adotem a postura de misturar a vida pessoal com a empresarial.

Receba conteúdos exclusivos do Sebrae direto no seu email.

 

Este hábito acaba gerando a sensação no empresário que ele trabalha muito e que não vê “a cor do dinheiro”.

É importante saber que, ao separar as finanças do negócio da sua vida pessoal, o empresário terá a exata ideia do quanto o empreendimento está sendo lucrativo ou não, e se é possível investir para ampliar o resultado.

Outra situação que deve ser observada é que em qualquer momento do negócio, o controle financeiro gera segurança e tranquilidade, além de promover o conforto e reduzir riscos de se sentir desorientado e possivelmente endividado.

A falta de controle é o primeiro sinal de alerta que as coisas podem não estar indo tão bem quanto se imagina.

Como orientação, escolhemos cinco temas, para melhor desenvolver a educação financeira, que trataremos nos próximos posts.