Soft Skills para empreendedores

Palavras como propósito, autoconhecimento, empatia, liderança, produtividade, comunicação e felicidade, fazem algum sentido pra você? Para ser um empresário de sucesso, não basta dominar apenas a técnica. O emocional, os sentimentos e o coração também precisa estar equilibrado com o trabalho.

O Sebrae elaborou a Trilha do Conhecimento SoftSkills para empreendedores. Conheça os temas das aulas:

  • Como a ansiedade pode afetar a sua criatividade, liderança e produtividade
  • Como tomar qualquer decisão, até mesmo as mais difíceis
  • Comunicação fluida e não violenta
  • Saiba como lidar com as suas emoções no seu ambiente de trabalho
  • Seja um líder inspirador, não só um simples chefe
  • Priorize o seu tempo e melhore a sua produtividade
  • Pratique a empatia
  • Coloque o seu propósito no seu negócio
  • Autoconhecimento: Lidere a si mesmo antes de liderar os outros
  • A importância da Felicidade no ambiente de trabalho
Para participar, basta se inscrever!

 Conheça o formato:

 

 

 

 

 

Conheça a opinião de quem já participou:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O curso é gratuito, formado por vídeos curtos e materiais complementares e chegando até o final, você ainda ganha um certificado! Bora se inscrever? 😉

Para participar, basta se inscrever!

Folhetos e Folders: eles ainda funcionam!

Vivemos na era digital. Mas os meios tradicionais ainda existem e podem trazer excelentes resultados para o seu negócio! Folhetos e folders, será que ainda funcionam?

Muito se fala de marketing digital nos dias atuais. Sem sombra de dúvida, eles são fundamentais! Sites, mídias sociais, blogs. Mas e os impressos, como ficam nessa história?

Os materiais impressos podem ajudar as vendas e trazer clientes para a sua empresa, quando elaborados corretamente. Aqui neste artigo, trataremos especificamente de materiais muito comuns: folhetos e folders. Mas antes de mais nada, vamos entender a diferença entre eles:

Folhetos e Folders – existe alguma diferença?

Sim existe! O Folheto é um material mais simples. Geralmente é frente e verso, mas com uma lâmina só. Já o folder, é mais bem elaborado. Possui dobras e é uma peça mais “premium” em relação ao folheto. Porém ambos têm a mesma finalidade: divulgar um produto, um serviço e/ou uma empresa. Confira a seguir algumas dicas para elaboração deste tipo de material.
Dicas para fazer um bom folheto e/ou um bom foldet

  1. Defina um objetivo para este material
    Para que você deseja produzir um folderou um folheto? Qual seria a finalidade deste material? É muito importante ter essas respostas para não desperdiçar tempo nem recursos.
  2. Siga a comunicação visual da sua empresa
    Procure seguir as cores e as fontes utilizadas em outras peças da sua empresa, como papelaria, sites, fachada e etc.
  3. Valorize a exibição do seu logotipo
    Aplique o seu logotipo em local de destaque e em boa proporção. Isto é, nem tão grande, mas nem tão pequeno.
  4. Invista na mensagem principal
    Quem quer passar muitas mensagens acaba não dizendo nada. É muito importante que o material tenha uma mensagem principal, para que o cliente entenda todo o contexto.
  5. Capriche no texto
    Um texto mal feito mais depõe contra do que a seu favor . Portanto, faça um texto bem feito, coerente e bem escrito. Erros de gramática e concordância verbal são inadmissíveis.
  6. Não esqueça o “Call to Action
    O “call to action”, nada mais é do que a chamada para uma ação. Por exemplo: ligue agora, acesse nosso site, visite nossa loja e por aí vai. A ideia aqui é dar um desfecho para a sua mensagem, deixando seu canal de contato: site,telefone e /ou endereço. Para saber mais acesse o artigo Jamais esqueça o call to action.
  7. Escolha o material
    Analise a finalidade e o público alvo e defina o papel, a gramatura e o acabamento do seu folheto ou folder. Imagine que, você está fazendo um folderpara divulgar sua nova coleção de roupas para sua clientela feminina. Neste caso, fazer um folheto simples em um papel barato não vai resolver. Terá de ser algo mais caprichado.

 

Receba conteúdos exclusivos do Sebrae direto no seu email.

 

 

  1. Defina a quantidade
    Escolha sabiamente a quantidade de materiais a serem produzidos. Se você tiver que imprimir mais depois, sairá mais caro do que imprimir tudo de uma vez só. Por outro lado, se você produzir demais, terá que armazenar seus impressos, ou acabará não usando tudo, desperdiçando recursos.
  2. Pense também na distribuição
    Você já produziu o seu folheto ou seu folder. Mas e agora? Onde e como você distribuirá este material? Você poderá fazer ações de panfletagem, distribuir em eventos, deixar em estabelecimentos parceiros. Planeje previamente para ser mais assertivo.
  3. Avalie o resultado
    Não é fácil mensurar o resultado de um folheto ou folder. Mas existem indicadores que podem sinalizar que este material foi bem-sucedido: pergunte aos seus clientes como ficaram sabendo da divulgação feita no material e verifique se, durante o período de veiculação desta peça houve mais visitas a seu site, foram feitas mais vendas, mais clientes telefonaram, sua empresa recebeu mais visitas e etc.

Mas atenção: conte sempre com a ajuda de profissionais para ter sucesso em seu folder ou folheto. Sucesso!

 


Os 3 pilares para o sucesso do endomarketing

A vida é cheia de desafios. No trabalho e no ambiente profissional, não poderia ser diferente! Já fazem alguns meses, mas recebi uma tarefa muito especial aqui no Sebrae Paraná: gerenciar e cuidar do nosso projeto de endomarketing.

Endomarketing, nada mais é do que fazer marketing voltado para dentro da casa, isto é para os funcionários de uma empresa. Não adianta nada, termos ações e estratégias consolidadas de marketing se nossos colaboradores estão desinformados ou desmotivados. Todos devem estar remando na mesma direção, rumo ao mesmo objetivo.

E se sua empresa tem poucos funcionários, isso não importa.  Na verdade, até facilita. E para garantir o sucesso do endomarketing aqui no Sebrae Paraná, estabelecemos 3 pilares para garantir o sucesso do projeto, que compartilho com você:

1.Simplificar

A nossa vida é muito complicada. Tanto na vida pessoal, quanto na profissional. Você já parou para pensar no excesso de tarefas, falta de tempo, trânsito, correria, metas!

Por que não tentar facilitar as coisas?
O quanto mais pudermos simplificar, melhor!

2.  Comunicar

É indiscutível a importância da comunicação. Para que nossos profissionais executem seus trabalhos com primor, eles devem conhecer  a sua empresa, seus projetos, sua missão, sua filosofia, e estarem inteirados com o que acontece.
Uma boa comunicação ajuda no sucesso de uma empresa!

3. Envolver

Quando estamos envolvidos, nos sentimos fazendo parte! Nos dedicamos mais, nos sentimos mais felizes e mais comprometidos com uma causa, um trabalho e uma empresa.

Receba conteúdos exclusivos do Sebrae direto no seu email.

 

O Envolvimento promove mais motivação!

A ideia é aplicar esses pilares, ou essas premissas em nossas campanhas e comunicações voltadas para nossos colaboradores.

E você o que tem feito na sua empresa para aplicar ou melhorar o endomarketing?  Compartilhe sua experiência!

 


Métricas de Marketing

O que devemos medir no marketing para identificarmos se estamos no caminho certo?

O marketing sempre foi muito criticado, pois seus resultados muitas vezes eram subjetivos e difíceis de serem medidos. O mundo está cada vez mais lógico e racional e o marketing também teve que mudar para atender estas expectativas. Neste post quero passar os principais indicadores de marketing para uma micro e pequena empresa.

Receba conteúdos exclusivos do Sebrae direto no seu email.

 

Uma métrica permite um resultado ser expresso em números e explicar fenômenos, diagnosticar o que está acontecendo e analisar tendências. Como uma métrica isolada pode levar ao engano é recomendável que seja analisado um conjunto de resultados. Destaco as principais:

Participação de mercado – receita de sua empresa comparada com a receita total do mercado.

Hábitos de compra – frequência e quantidade normalmente comprada.

Satisfação do cliente – o quanto as expectativas dos clientes estão sendo atendidas.

Disposição para recomendar – quantos clientes recomendariam a sua empresa.

Vendas básicas – total de vendas sem promoções.

Vendas incrementais – vendas realizadas a mais, acrescidas pela ação promocional.

Desconto médio – o quanto sua equipe de vendas concedeu de descontos em comparação a tabela de preços “cheia”.

Nº de clientes – número de clientes que compram em um determinado período.

Recência – período de tempo entre uma compra e outra.

Experimentação – quantidade de clientes novos.

Ponto de equilíbrio – venda mínima para cobrir todos os custos.

Retorno sobre as vendas – lucro líquido como porcentagem da receita de vendas.

Retorno sobre o investimento – lucro líquidos sobre os investimentos necessários para gerar lucro.

Quais destes indicadores você já analisa?


Como aprimorar a comunicação dos colaboradores?

Estamos vivendo em uma era digital, onde a comunicação dentro das empresas acontece em sua grande maioria de forma virtual. É comum presenciar colaboradores, até mesmo da mesma unidade de trabalho, conversando através de e-mails. Além de todo o prejuízo para a saúde biológica, do corpo, ainda há o prejuízo cognitivo, para a mente, que pode ser notado através da comunicação verbal.

É importante que os líderes tomem medidas a respeito desse fato, e estimulem o contato entre sua equipe.

Esse contato pode ser em reuniões semanais focando os objetivos, metas e atividades de cada colaborador. Dessa forma o líder obtém vários benefícios: exercita sua competência de escuta, acompanha os resultados, conhece melhor cada pessoa e amplia a sua visão do contexto onde está inserido.

Além das reuniões, as empresas também podem aderir a alguns programas que tenham como objetivo o desenvolvimento da comunicação. Cito aqui um exemplo, publicado na reportagem da Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento.
Estudo aponta que executivos acreditam que Storytelling é capaz de aumentar resultados!

http://www.abtd.com.br – Data da Publicação: 25/04/2013

Enquete mostra que 92% dos executivos acreditam que a técnica de Storytelling pode aumentar resultados por meio da melhor comunicação nas empresas. Somente 27% deles, entretanto, já usam essa ferramenta no trabalho.
“As pessoas se lembram muito mais de boas histórias do que de números”, costuma dizer o consultor Alfredo Castro, sócio-diretor da MOT, empresa especializada em Treinamento e Desenvolvimento Gerencial. É por isso que ele defende o uso das técnicas de Storytelling no mundo corporativo.
O Storytelling é uma técnica que faz o uso de histórias para enriquecer conteúdos e envolver pessoas. “Por ser um recurso mais emocional, contar histórias ajuda a envolver as pessoas”, explica Castro. “Por tudo isso, afirmo que será cada vez mais intenso o uso desta técnica em programas de treinamento, o que os deixará mais eficientes e prazerosos”, completa.
Durante dez dias do mês de abril, a ABTD – Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento realizou em seu site uma enquete para saber como é o uso de Storytelling nas empresas. No mesmo período, a ABTD realizou, junto com Alfredo Castro e James McSill, um seminário sobre Storytelling. A entidade recebeu 159 respostas, que geraram dados interessantes:

1)      45% dos participantes afirmaram conhecer aplicações de Storytelling no mundo corporativo. 55% não conhecem.

2)      Somente 22% das pessoas que responderam utilizam Storytelling no ambiente organizacional.

3)      27% dos participantes afirmam que a empresa que trabalham utiliza Storytelling em alguma área, enquanto 73% disseram que não.

4)      92% dos entrevistados acredita que o Storytelling pode aumentar resultados em sua empresa, a partir de uma melhor comunicação entre os colaboradores e as áreas. Somente 8% não acreditam nesta técnica aplicada à sua empresa.

Avaliando os dados apresentados na enquete, Alfredo Castro vê no Stoytelling uma ferramenta de aprimoramento e capacitação profissional que só vem a somar. “Tornar conteúdos muitas vezes densos mais prazerosos de serem memorizados, aprendidos e disseminados é uma questão de inteligência organizacional. Os profissionais estão interessados, como a própria enquete mostrou, em aprender pela técnica de Storytelling, o que é um sinal verde para as empresas abusarem da ferramenta. Basta, agora, elas aprenderem como e se valerem desta novidade para atrair a atenção de seus colaboradores”, diz.

Por Nicole Marin

Receba conteúdos exclusivos do Sebrae direto no seu email.