Revitalizar espaços públicos que se deterioraram com o tempo não é uma tarefa fácil e não está sob a responsabilidade única do poder público. O processo de degradação de espaços comerciais, acontece quase que inevitavelmente com o crescimento da cidade para outros espaços que atraem os investimentos e atenção da população de uma forma geral. Começa aí o início do processo de desinteresse do antigo espaço, transferência de negócios e desvalorização imobiliária da região. Com o passar do tempo, encontramos um comércio desqualificado e pouco investimento na região, levando a um círculo vicioso de desvalorização alimentada pela pouca atratividade.

Situações como estas foram vividas por várias cidades no mundo como Londres, Barcelona, Nova Iorque e tantas outras. Nestas cidades, há políticas públicas de incentivo à recuperação e valorização, que estimula grandes investidores na revitalização predial, urbana e social. Em Londres, as Docklands que passaram por uma fase de declínio em meados do século 20, foram transformadas no maior centro financeiro do mundo.

Nova Iorque revitalizou a High Line, uma linha de trem abandonada que foi transformada num parque público suspenso que atravessa 3 bairros: Meatpacking, West Chelsea e Hell’s Kitchen/Clinton, um sucesso absoluto entre moradores e turistas da cidade http://www.thehighline.org/blog . Mas Barcelona apresenta um dos mais emblemáticos processos de revitalização urbana, realizado em 1992 na Cidade Velha, para os Jogos Olímpicos, transformando a região degradada numa área supervalorizada e desejada pelas principais marcas mundiais.

O que nos chama atenção nestas cidades é que para a recuperação de espaços e prédios antigos abandonados, a política de incentivo aos investidores para a implementação de novas empresas combina a revitalização do local para a instalação do novo empreendimento e de áreas próximas, misturando residências, comércio, área empresarial, escolas, serviços, entre outros, possibilitando a convivência harmônica entre pessoas das diversas classes sociais, que moram, estudam e trabalham na região. Uma mistura de tudo incentivando a diversidade.

Em Curitiba, desde 2008 estamos trabalhando em conjunto com instituições fortes e poder público para que a revitalização do centro histórico da cidade seja um processo permanente, participativo e integrado: governo, entidades empresariais, iniciativa privada e moradores. Incentivos de recuperação e atração de novos negócios e moradores em troca de redução de impostos estão também previstos na política pública de incentivo nesta região. Imagina-se com isto um espaço mais democrático buscando as melhores soluções urbanas de forma a melhor a vida do cidadão e da cidade como um todo. Para saber mais, acesse http://app.pr.sebrae.com.br/portalsetor/Conteudo.do?conteudo=1202&nivel=550&portal=20

Receba conteúdos exclusivos do Sebrae direto no seu email.

 

Este conteúdo foi útil para você?
Sim0
Não0

Este conteúdo foi útil para você?
Sim0
Não0

Ei!? O que você achou deste conteúdo?
Compartilhe sua experiência

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Todos os campos são obrigatórios.




Privacy Preference Center

Diminuir ou aumentar fonte
Contrast