Você já parou para pensar que vivemos relativamente em tempos de paz? Sim, eu sei que ainda existe muita barbárie por aí, como por exemplo o caso do cinegrafista morto recentemente e o garoto torturado por um grupo de jovens justiceiros.   E é justamente por isso, que eu mencionei a palavra “relativamente”.

Mas entre os países do Ocidente há uma certa ordem e por enquanto e a bandeira branca está hasteada em suas janelas. Já faz algum tempo que não há guerras por aqui.

Esqueça os grandes líderes pacificadores, como Dalai Lama e Mahatma Gandhi. As grandes franquias do Mc Donald´s, Starbucks; marcas famosas como Apple e grandes confecções de roupas e calçados, acabaram por ter mais sucesso quando o assunto é promover a paz.

Pode ser que você esteja achando tudo isso um absurdo, mas a explicação para este raciocínio é muito mais simples do que parece: você não jogaria uma bomba no seu cliente, já que ele está comprando de você.

Enquanto fazem negócios uns com os outros, os países estão mais preocupados em gerar e obter riquezas. Grandes potencias mundiais e populacionais como por exemplo a China, estão muito ocupadas produzindo artigos manufaturados para vender para o mundo, e acabam não tendo tempo e recursos para pensar em guerra.

Menos mortes, menos destruição, menos sofrimento. Em todos os aspectos o comércio é muito mais lucrativo para o mundo.

E que continue assim!

Este post foi inspirado por um capítulo do livro “Guia Politicamento da História do Mundo” de Leandro Narloch.  Um livro muito interessante que mostra um outro ponto de vista da História. Se você tiver a oportunidade de ler, eu recomendo!

Receba conteúdos exclusivos do Sebrae direto no seu email.

 

Este conteúdo foi útil para você?


Este conteúdo foi útil para você?

Ei!? O que você achou deste conteúdo?
Compartilhe sua experiência

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Todos os campos são obrigatórios.




Privacy Preference Center

Diminuir ou aumentar fonte
Contrast