Brasil e México são parceiros de longa data, seja no quesito esporte, negócios, culinária ou simplesmente por afinidade, simples, os dois povos se gostam! Brasileiros sempre torcem pelo México e vice-versa quando o confronto não é entre eles, bem diferente do que seria se a Argentina estivesse em campo!

Mas qual a realidade entre Brasil e México no mundo dos negócios!

Com PIB nominal de US$ 1,18 trilhão e crescimento de 3,6% em 2012, o país posicionou-se como a 14ª principal economia do mundo. O setor de serviços é o principal ramo de atividade e respondeu por 60,7% do PIB em 2012, seguido do industrial com 35,8%, e do agrícola com 3,6%.

No intercâmbio de serviços, o Brasil exporta para lá serviços de agências de fretamento de transportes, consultoria gerencial, serviços de operadoras de turismo, consultoria em TI, etc. Importa do México serviços de manutenção de aplicativos e programas, serviços de operadoras de viagem, serviços de hospedagem, consultoria, etc.

O Brasil é responsável por 1,5% de todas as exportações do México, é o 6º parceiro comercial no ranking mexicano de exportações. Os Estados Unidos por sua vez, são responsáveis por 77,7% do total das exportações do México, ou seja, é o principal comprador dos produtos mexicanos.

Já nas importações, o Brasil é responsável por 1,2% de tudo que entra no México. É o 10º principal parceiro na importação dos mexicanos.

Na pauta das exportações do México predominam os produtos industrializados. Em 2012, as máquinas elétricas (monitores e projetores; aparelhos receptores de televisão; aparelhos telefônicos, incluídos os celulares e para outras redes sem fio; outros aparelhos para transmissão ou recepção de voz) representaram 20,2% do total, seguidas de automóveis.

Receba conteúdos exclusivos do Sebrae direto no seu email.

 

 

As exportações brasileiras para o México concentram-se em bens com alto valor agregado. Máquinas mecânicas (motores de explosão, moto compressor hermético, blocos de cilindros, cabeçotes para motores diesel/semidiesel) com 23%.

A pauta de importações do México em 2012 concentrou-se em bens industrializados. Máquinas elétricas (aparelhos telefônicos, incluídos os celulares e para outras redes sem fio; outros aparelhos para transmissão ou recepção de voz; circuitos integrados eletrônicos; partes e peças de aparelhos de radiodifusão) representaram 20,9% do total das compras.

Cerca de 40% da pauta importadora brasileira originária do México é composta por automóveis. Em 2013, os automóveis (automóveis para passageiros e autopeças) representaram 41,3% do total.

Este conteúdo foi útil para você?
Sim0
Não0

Este conteúdo foi útil para você?
Sim0
Não0

Ei!? O que você achou deste conteúdo?
Compartilhe sua experiência

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Todos os campos são obrigatórios.




Privacy Preference Center

Diminuir ou aumentar fonte
Contrast