Está disponível para consulta dos empresários brasileiros uma ferramenta virtual de inteligência comercial, que identifica e define mercados prioritários para as exportações brasileiras, assim como oportunidades setoriais (em subgrupos de produtos) para diversificação da pauta exportadora – o Mapa Estratégico de Mercados e Oportunidades Comerciais. O produto é parte do Plano Nacional de Exportações, lançado no dia 24 de junho pelo ministro da Indústria, Desenvolvimento e Comércio Exterior (MDIC), Armando Monteiro, e que traça políticas internas e prioridades para alavancar as exportações do país até 2018.

O Mapa foi construído a partir das diretrizes da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do MDIC, e utilizou metodologia desenvolvida pela equipe de Estratégia de Mercado da Agência Brasileira de Promoção da Exportação e Investimento (Apex-Brasil), que também considerou as prioridades apontadas por entidades representativas do setor privado. A ferramenta virtual georreferenciada se destina a subsidiar dois importantes eixos do Plano: “Diversificação de Destinos das Exportações Brasileiras” e “Diversificação da Pauta de Exportação Brasileira”.

Receba conteúdos exclusivos do Sebrae direto no seu email.

 

Os 32 mercados prioritários do Plano Nacional de Exportações foram definidos a partir de estudos de inteligência comercial e estão expressos no Mapa Estratégico, que apresenta países e blocos com grandes oportunidades para produtos e serviços brasileiros. A seleção final levou em consideração variáveis macroeconômicas como mercado consumidor, desempenho econômico recente, projeções para os próximos anos e volumes de importação.

O Mapa Estratégico está disponibilizado de forma interativa no site da Apex-Brasil pelo link http://geo.apexbrasil.com.br/Oportunidades_Comerciais.html.

Na ferramenta online, em formato de mapa-múndi e de acesso livre a qualquer internauta, é possível identificar quais países do mundo oferecem melhores possibilidades de comércio, conforme o produto ou serviço. Os países são divididos em quatro categorias: de manutenção do espaço já conquistado; de consolidação no mercado em que estão inseridos; de recuperação de espaço perdido para concorrentes em anos recentes; e de abertura em mercados ainda não acessados por setores competitivos das exportações brasileiras.

 

Este conteúdo foi útil para você?
Sim0
Não0

Este conteúdo foi útil para você?
Sim0
Não0

Ei!? O que você achou deste conteúdo?
Compartilhe sua experiência

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Todos os campos são obrigatórios.




Privacy Preference Center

Diminuir ou aumentar fonte
Contrast