Muita gente alega que detesta finanças, aposto que você é um deles!!!

Outros complicam propositalmente, tannnnto, que o tema fica realmente complicado…

Falando-se das finanças pessoais então… até parece um bicho de sete cabeças!

Vamos lá… finanças pessoais na verdade é uma coisa muiiiiito simples!

Basta fazer uma só conta: de SUBTRAÇÃO!

É assim ó…

1. Pega o valor do seu salário, seu rendimento, sua pensão, sua aposentadoria, seu pró-labore… enfim, pegue o valor do seu ganho mensal;
2. Ôpa, espera aí… não é o seu valor bruto, tem que ser o seu valor líquido… por exemplo: um salário de R$ 1.000,00 gera desconto de INSS, então, o valor que você precisa pegar é o valor já descontado a sua previdência;
3. Anote esse valor numa primeira linha de uma folha;
4. Agora comece a anotar logo abaixo, os seus gastos com a casa: aluguel, água, energia elétrica, gás, IPTU, …
5. Agora registre seus gastos com a família: supermercado, vale-transporte, roupas, calçados, …
6. Agora é a vez dos gastos com o carro: IPVA, seguro, combustível, manutenção, …
7. Pronto, pegue o valor que você anotou na primeira linha e SUBTRAIA todos os demais valores, o que sobrar (tomara que sobre né?) é o que você tem para as reservas e para o lazer com a família.

Quer outra dica? Desta vez para que você não avance demais nas contas e falte dinheiro no final do mês? Só que agora você precisa fazer uso de uma segunda operação matemática: DIVIDIR!

O valor que você encontrou no passo 7, divida por 4, o resultado é quanto você tem para gastar durante 1 semana… pegue somente esse valor, coloque na sua carteira e use-o até findar a sua semana… se essa grana acabar antes do término da semana, bem, NÃO PEGUE MAIS NENHUM DINHEIRO, VIU? Azar é o seu que gastou demais no início da semana!

Receba conteúdos exclusivos do Sebrae direto no seu email.

 

Agora, se o seu resultado for negativo, então, tem que reduzir seus gastos ou aumentar sua renda…

Viu como é simples?

Na história da humanidade, você sabia que a escrita fora inventada pela necessidade de controlar as finanças e o patrimônio dos grandes senhores de comunidades?  Desde os primórdios da humanidade já se sentia a necessidade de controlar as finanças pessoais, quem dirá nos tempos atuais… com tanta coisa boa para se comprar ou para se fazer…

Vamos lá… Pitágoras, Aristóteles e Hipócrates, pensadores matemáticos de um passado distante, e eu também é claro, torcemos para que você faça uso dessa operação… SUBTRAÇÃO!

Este conteúdo foi útil para você?
Sim0
Não0

Este conteúdo foi útil para você?
Sim0
Não0

Ei!? O que você achou deste conteúdo?
Compartilhe sua experiência

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Todos os campos são obrigatórios.




Privacy Preference Center

Diminuir ou aumentar fonte
Contrast