A vida de empreendedor não é fácil. Ele batalha para consolidar a sua empresa no mercado e quando atinge um determinado porte, se depara com o seguinte dilema crescer ou ficar do jeito que está?

Este é o primeiro desafio. Tomar esta decisão. E quem acredita que é fácil decidir comete um erro enorme de análise.  No meu entendimento existem alguns estágios que devem ser analisados tais como:

  • Manter a empresa num determinado porte, mas com controle sobre ela;
  • Fazer com que a empresa cresça com estabilidade, mas lentamente;
  • Fazer com que a empresa cresça rapidamente.

Alguns teóricos vão dizer que se ele for de fato um empreendedor de oportunidade e quer fazer a diferença no mercado esta decisão é relativamente fácil, ou então, o empreendedor que está satisfeito com o seu ganho e não quer aumentar a sua dor de cabeça, tomar esta decisão também é fácil, ou seja, se o empreendedor for uma pessoa com visão de oportunidade vai optar por crescer e se o perfil do empreendedor for de sobrevivência vai optar por não crescer e simplesmente manter o negócio.  Não é um jogo onde perder hoje não tem problema, porque amanhã tenho mais chance de ganhar. O fato é que esta decisão influencia o futuro pessoal, familiar e dos demais componentes da empresa. E quem tem responsabilidade, perde o sono com esta questão.

Depois de tomado esta decisão outros desafios surgem como, por exemplo, crescer na mesma unidade de negócios ou criar novas unidades. Tenho visto alguns empreendedores que em função da Lei do Bem e por questões tributárias acabam por optar em criar novos CNPJs e outros que preferem manter a mesma unidade de negócios, mas possuem dificuldades para conseguir os recursos financeiros suficientes para crescer seja por falta de garantias, seja porque as linhas ofertadas pelo sistema financeiro são caras, ou porque não estão preparadas para receber recursos de um investidor.

Em ambos os casos pelo menos dois desafios o empreendedor deverá superar que são ligados ao desempenho operacional e outro ligado a delegação de responsabilidades.

No que tange o desempenho operacional e delegação de funções e responsabilidade o empreendedor deverá possuir e monitorar indicadores e prestar atenção nos aspectos:

  • Equipe interna – Se a empresa crescer deve ajustar a estrutura de pessoas é ponto chave. Portanto, capacitar os atuais e os novos colaboradores pode fazer toda a diferença.
  • Gestão da empresa e custos – Crescimento implica competir em mercados ou com empresas de maior porte, consequentemente a profissionalização da gestão é necessária, não dá para se amador mais nesta atividade. Criatividade e gestão de custos podem aumentar a lucratividade da empresa. Não esqueça que investir em tecnologia da informação não pode ser encarado como custos, mas sim parte da inteligência competitiva da empresa.
  • Relacionamento com o cliente – com o crescimento espera que o número de clientes também cresça e é fundamental que este processo esteja bem definido para que a imagem da empresa não seja afetada.
  • Produtos, Serviços e pesquisa e desenvolvimento – O nome é inovação, não dá para competir sem a diferenciação, logo este é um processo chave da organização.
  • Processo Produtivo – Evidentemente que a empresa deve pensar em ampliar a sua capacidade de entrega e verificar se fará a venda de mais dos mesmos produtos para ganhar na escala produtiva ou se fará diversificação de produtos.
  • Governança Corporativa – Para crescer é necessário incorporar conceitos de governança corporativa, principalmente se haverá novos investidores participando da vida da empresa. Mesmo que seja para criar pequenas unidades de negócios, necessariamente você terá que delegar e compartilhar a gestão se quiser ter sucesso.

Para concluir, crescer não é somente uma questão de decisão e do perfil do empreendedor, é claro que a liderança do empreendedor é fundamental para que ocorra o crescimento, mas juntamente com a decisão é necessário um planejamento e estudos mais aprofundados, para que este desejo de crescimento não se torne frustração para todos na empresa. Buscar auxilio de especialistas pode ajudar e muito, mas lembre-se a decisão sempre será do empreendedor.

Você deseja crescer ou manter a sua empresa estável e sob seu controle?

Deixe aqui o seu comentário e até a próxima.

 

Receba conteúdos exclusivos do Sebrae direto no seu email.

 

Este conteúdo foi útil para você?
Sim0
Não0

Este conteúdo foi útil para você?
Sim0
Não0

Ei!? O que você achou deste conteúdo?
Compartilhe sua experiência

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Todos os campos são obrigatórios.




Privacy Preference Center

Diminuir ou aumentar fonte
Contrast