Se você tem um negócio interessante, com certeza já ouviu a seguinte pergunta:

Esta pergunta por si só, já é um indicativo do potencial de venda da sua empresa, que pode gerar dinheiro no caixa imediatamente através da taxa de franquia, e receitas recorrentes através de royalties pagos mensalmente pelos franqueados, além de outras vantagens como fortalecimento da marca e maior poder de barganha na negociação com fornecedores. Ótimo isto, não é?

Então por que sua resposta foi: “-Não, não é uma franquia. ”?

Mas você deve estar com algumas dúvidas ou se perguntando:

  • O que é uma Franquia?
  • Será que minha empresa pode virar uma franquia?
  • Por onde começar?
  • Quanto custa para transformar minha empresa em uma franquia?

Se alguma dessas questões passou pela sua cabeça, continue lendo este artigo, ele foi escrito para você!

1) O que é uma Franquia?

A Franquia é um modelo de Negócios no qual o investidor, ou franqueado, compra um negócio já existente associado a uma marca reconhecida no mercado. Para o franqueador, é um modelo que o permite expandir seus negócios e consolidar sua marca e/ou distribuição de seus produtos através da venda do “direito” de replicar o seu modelo de negócios com recurso de terceiros.

2) Por onde começar?

O início do trabalho de transformação de uma empresa em franquia começa pela análise de franqueabilidade. Se a sua dúvida está relacionada ao porte do seu negócio, saiba que micro e pequenas empresas podem ser excelentes franqueadoras, inclusive normalmente estas empresas entram na categoria de microfranquias, que são franquias que tem uma grande aceitação no mercado atualmente.

3) Por onde começar?

O processo de transformação de uma empresa em uma franquia, que é chamado de formatação de franquia realmente é um trabalho bastante árduo, mas que com um passo-a-passo, muito trabalho e as orientações corretas, pode ser realizado por qualquer empresário comprometido com o seu negócio e determinado a expandir sua empresa. Como comentamos no tópico anterior o primeiro passo é a análise da franqueabilidade.

3) Quanto custa para transformar minha empresa em uma franquia?

Uma das primeiras perguntas de todo cliente que vem ao Sebrae para transformar sua empresa em uma franquia é referente ao valor que deverá ser investido. O valor do investimento depende de diversos fatores como: nível de gestão que se encontra a empresa, complexidade do negócio, necessidade de serviços de outros profissionais (nutricionista, arquiteto etc.), conhecimento que já possui sobre franchising, entre outros. Apenas para se ter uma ideia, podemos estimar o custo do trabalho de consultoria para formatação (sem contar serviços de advogado, arquiteto, e demais profissionais necessários para pontos específicos do trabalho), gira em milhares de reais. Não desanime, mesmo que esteja muito fora da disponibilidade financeira da sua empresa, o Sebrae tem um processo de formatação de franquias subsidiado e abaixo do custo de mercado, portanto não deixe de procurar o Sebrae para aprofundar mais a sua ideia.

Na sequência temos um roteiro, para você empreendedor, que mesmo sem recursos pode começar a pensar no processo de franqueabilidade.

Roteiro para transformar sua empresa em uma franquia

Se você chegou até aqui, realmente está determinado a transformar seu negócio em uma franquia. Apresentarei então o roteiro que deverá ser seguido:

A. Análise da Franqueabilidade

  • Nem todo negócio é franqueável. Deve ser feita uma análise de acordo com alguns critérios como grau de inovação, lucratividade, repetibilidade, propriedade da marca, entre outros para se chegar à conclusão se o seu negócio pode ser franqueado com sucesso.

B. Desenho do modelo de negócio da franquia

  • Na franquia tudo deve ser pensado, desde os atrativos que farão os clientes finais comprarem do seu franqueado até qual a estrutura de custos e parcerias necessárias para o bom desempenho da franquia.

C. Desenho do modelo de negócio do franqueador

  • Além do modelo de negócio da unidade franqueada, é necessário pensar e definir o modelo do franqueador. Por exemplo: que tipo de apoio será fornecido ao franqueado, quais as formas de receita que o franqueador terá, os royalties serão fixos ou proporcionais ao faturamento do franqueado. Estas e outras questões não têm uma resposta pronta para todos os negócios, cada caso requer uma análise e a identificação do que melhor atende a necessidade daquela estrutura.

D. Plano de negócios do franqueado

  • As primeiras perguntas dos interessados em comprar uma franquia são: quanto tenho que investir, qual o prazo de retorno, quanto poderei ganhar por mês… para responder estas e outras perguntas é necessária a elaboração de um plano de negócios.

E. Plano de negócios do franqueador

  • O negócio precisa ser bom para o franqueado e para o franqueador. A taxa de franquia, os royalties e demais receitas devem ser suficientes para arcar com todos os custos como consultoria de campo, suporte ao franqueado, etc. e ainda gerar o lucro esperado pelo franqueador. Esta análise acontece no plano de negócios.

F. Circular de Oferta de Franquia

  • A legislação brasileira possui uma lei específica (nº 8.955/94) sobre o funcionamento do sistema de franquias, e um dos pontos essenciais definidos por esta lei é a Circular de Oferta de Franquia (COF). Este documento é obrigatório e deve conter uma série informações sobre o negócio e sobre o modelo de franquia adotado.

G. Elaboração de manuais do franqueado

  • Para transferir o know-how (forma de trabalhar) da sua empresa para o franqueado são necessários manuais que detalhem tudo que deve ser feito. Manuais bem elaborados facilitam a gestão e contribuem para a padronização dos processos da rede e o sucesso do negócio.

H. Elaboração dos treinamentos para o franqueado

  • Além dos manuais, na grande maioria dos negócios, são necessários treinamentos (baseados nos manuais) para que o franqueado e a sua equipe realmente sejam capacitados na forma de trabalhar esperada.

I. Elaboração dos manuais do franqueador

  • Quando a franquia começa a funcionar efetivamente, outras pessoas devem participar da sua operação e assim são necessários manuais que orientem sobre como os processos da franqueadora devem ocorrer.

J. Formalização da franqueadora

  • Hoje, com seu negócio você tem uma empresa autorizada (alvará) a comercializar determinado tipo de produto ou serviço. Quando vira um franqueador o produto vendido passa a ser outro: a franquia, e assim precisa fazer uma alteração no contrato social, ou abrir uma nova empresa (em função de questões tributárias, normalmente é o mais adequado) para poder realizar esta nova atividade.

K. Mecanismos de gestão (softwares)

  • A base do sucesso de qualquer negócio é o controle da sua gestão, e no caso das franquias uma interação bem ajustada entre franqueado e franqueador é a chave para isto. Existem excelentes softwares no mercado que podem contribuir para isto refinar os mecanismos de gestão da sua empresa.

L. Contrato de franquia

  • A lei de franquias permite que você estruture a sua franquia da maneira que achar melhor (respeitando alguns limites, obviamente). As regras são definidas pelo franqueador, mas depois que são estabelecidas, devem ser rigorosamente cumpridas. Estas regras de funcionamento da sua franquia são estabelecidas no contrato de franquia.

M. Estratégias de comercialização

  • Neste momento toda a formatação foi estruturada e a empresa está pronta para começar a atuar efetivamente como uma franqueadora, e para isto precisa vender franquias. Deve-se estruturar uma estratégia de comercialização que busque o maior retorno com o menor investimento possível.

N. Gestão da rede

  • Com a franquia já em funcionamento é preciso fazer a gestão da rede de franqueados. Esta gestão envolve atividade como realizar consultorias de campo, ter um call center para atender franqueados e clientes finais, desenvolver ações de marketing, entre outros.

Este roteiro mostra em linhas gerais o caminho que deve ser percorrido por uma empresa que pretende ser uma franqueadora. O trabalho agora consiste em ir desenvolvendo cada uma destas etapas.

Está com dúvidas procure o Sebrae mais próximo de você.

Esperamos que estas informações iniciais tenham ajudado! Deixe seu comentário, ele é muito importante para saber se os conteúdos disponibilizados são úteis.

Para quem quer ser franqueador, vale a pena aproveitar esta oportunidade para fazer uma análise gratuita.

Desejamos sucesso na sua jornada!

 

Este conteúdo foi útil para você?


Este conteúdo foi útil para você?

Ei!? O que você achou deste conteúdo?
Compartilhe sua experiência

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Todos os campos são obrigatórios.




Privacy Preference Center

Diminuir ou aumentar fonte
Contrast