A preocupação com o meio ambiente e sua preservação sempre foi um dos pilares das iniciativas de Sustentabilidade.

Embora já exista o entendimento coletivo de que a Sustentabilidade precisa do equilíbrio entre as Dimensões Econômica, Ambiental e Social, nos dias de hoje percebe-se claramente que ainda há muito o que se fazer quanto às questões ambientais: a grave situação das emissões de Gases do Efeito Estufa, o aumento da temperatura na Terra e as consequências disso na produção de alimentos e manutenção das condições de vida, a poluição dos rios e oceanos, escassez de água… tudo está interligado.

Por menor que possa parecer o resultado de nossas ações para combater esses efeitos, somente a partir da conscientização e soma dos esforços de todos seremos capazes de mudar a realidade em que nos encontramos e juntos revertermos essa marcha que pode levar ao fim de nossa própria existência.

Gestão de Resíduos Sólidos: conscientização e coleta seletiva

Quando as organizações começam a desenvolver iniciativas em Sustentabilidade, uma das primeiras ações na Dimensão Ambiental normalmente é voltada para a gestão de resíduos gerados em suas operações.

No Sebrae estamos desde o início do Comitê Executivo de Sustentabilidade nos preocupando com a conscientização das equipes e educação não apenas para a destinação correta de nossos resíduos mas para a redução de sua geração. Já é fato conhecido que estamos chegando a um ponto em que não basta apenas reciclar tudo que descartamos pois essa condição é finita.

As primeiras ações atuaram em duas frentes: remoção das tradicionais lixeiras individuais que ficavam em baixo das mesas dos colaboradores e instalação de lixeiras preparadas para separação dos resíduos instaladas dentro dos departamentos, salas de treinamentos, áreas de uso comum e alguns pontos estratégicos dentro dos escritórios.

Foto: lixeiras na área dos consultores em Maringá

A abordagem educativa é realizada por meio de melhor identificação em cada lixeira a respeito de quais resíduos devem nela ser descartados. A demonstração visual segue o padrão das cores de cada tipo de resíduo e contém uma breve lista indicativa dos materiais mais comumente descartados em nossos escritórios.

A fim de demonstrar aos nossos clientes o engajamento do Sebrae em questões de sustentabilidade relacionadas ao descarte adequado de resíduos, cada sede regional recebeu um painel de exposição com um kit contendo as 6 lixeiras identificadas.

Foto: lixeiras com painel conceitual/educativo na área de atendimento em Cascavel

Nesse painel há maior destaque para a informação sobre o tipo de material a ser descartado em cada lixeira e a instalação em áreas de circulação do público externo contribui tanto para a disseminação do conceito às nossas partes interessadas quanto para conscientização interna das equipes.

Além da instalação das lixeiras, houve previamente alinhamento com os integrantes regionais do Comitê de Sustentabilidade, expandindo as informações sintetizadas nos painéis, complementando as orientações às equipes e também ações de endomarketing com postagens em redes internas de comunicação para lançamento da ação:

Gestão de Resíduos Sólidos: monitoramento do volume gerado

Com o intuito de que todos possam acompanhar os resultados de sua contribuição no processo de separação correta dos resíduos, o Sebrae adquiriu balanças para  seus escritórios e passamos a monitorar os volumes dos diferentes tipos de resíduos gerados nas sedes.

Essa medida tem 3 grandes objetivos:

  1. dar retorno imediato a cada equipe sobre como está o desempenho de sua unidade na questão de destinação adequada de resíduos. Estamos progredindo? Onde podemos melhorar?
  2. gerar envolvimento das equipes terceirizadas de limpeza no processo de educação ambiental. De que adianta termos o cuidado de realizar a separação correta se no processo de descarte os resíduos forem misturados na coleta?
  3. subsidiar a melhoria das ações de gestão de resíduos através do monitoramento mensal desses volumes. Há oportunidade de parcerias locais para destinação dos recicláveis? Estamos respeitando os limites estabelecidos pela Prefeitura Municipal para podermos continuar utilizando o serviço de coleta da cidade ou precisamos apresentar um PGRS e contratar uma empresa particular para nos atender?

Balanças instaladas nas sedes regionais

Balanças nos escritórios locais

Abaixo apresentamos a composição e distribuição de materiais descartados, consolidado em todas as sedes do Sebrae em 2018.
(clique nas imagens para detalhes)

Gestão de Resíduos Sólidos: vilão #1 Copinhos Plásticos

Um dos grandes “vilões” do mundo moderno quando se fala em impacto ambiental é sem dúvida o material plástico. Dentro das empresas um dos grandes volumes desse tipo de material é oriundo de copinhos plásticos de água e cafezinho.

Tentando virar o jogo em relação a esse consumo, desde 2016 o Sebrae passou a entregar a cada colaborador contratado uma caneca com a logo da Sustentabilidade e orientações para sua correta utilização no combate ao uso dos copos plásticos.

Em 2017, a partir de sugestões das próprias equipes, foram produzidas e entregues mini-canecas, mais adequadas ao consumo de café.
Essas medidas simples tem como resultado a redução de quase 300.000 copinhos nesses pouco mais de dois anos da adoção das canecas.

Além disso, a própria embalagem da caneca que é entregue aos colaboradores já traz em suas faces algumas mensagens de conscientização e esclarecem a dúvida clássica das pessoas:  “mas não gasta mais água para lavar a caneca do que usar e descartar o copinho?”. Na verdade é gasto mais água na fabricação de um copo plástico do que o necessário para higienizar a caneca!

Na campanha de entrega as equipes foram incentivadas a compartilhar na intranet do Sebrae fotos dos “usos alternativos e criativos” que poderiam ser feitos com a caixa da embalagem.

Gestão de Resíduos Sólidos: engajamento de fornecedores contra os canudos plásticos

Na sede do Sebrae em Curitiba temos uma lanchonete terceirizada que atende colaboradores e clientes e que também foi incentivada a agir de formas mais sustentáveis.

Além de contribuir com a questão da destinação correta de resíduos, a administração da lanchonete recentemente se engajou na cruzada mundial contra outro grande vilão dos impactos ambientais: o canudo plástico.

Desde dezembro/2018 a lanchonete passou a expor um display em cada mesa, orientando sobre essa questão e procurando incentivar os clientes na defesa do meio ambiente.

Este conteúdo foi útil para você?
Sim0
Não0

Este conteúdo foi útil para você?
Sim0
Não0

Ei!? O que você achou deste conteúdo?
Compartilhe sua experiência

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Todos os campos são obrigatórios.




Privacy Preference Center

Diminuir ou aumentar fonte
Contrast