As vendas ao exterior por intermédio das empresas trading companies são classificadas como exportações indiretas e são equiparadas às exportações diretas no aspecto fiscal. Elas apresentam vantagens, principalmente, para o pequeno e médio produtor nacional que não dispõem de uma estrutura própria dedicada às operações de comércio exterior e permaneceram estáveis no primeiro trimestre deste ano, repetindo o valor registrado no mesmo período de 2013, de US$ 5,118 bilhões. A China foi o principal destino das exportações brasileiras do setor no trimestre, seguida pela Coreia do Sul, Japão, Países Baixos, Itália e Bélgica.

Entre os principais produtos vendidos ao mercado externo pelo segmento tiveram predominância de produtos básicos (86,7%). Os industrializados e os manufaturados representaram 8,8% e os semimanufaturados, 4,5%. Entre os básicos, os principais itens foram: minério de ferro, soja em grão, milho em grão, farelo de soja e carne bovina.

As importações brasileiras do setor totalizaram, de janeiro a março, US$ 1,016 bilhão (crescimento de 3,9% em relação ao mesmo período do ano anterior). O principal mercado de destino também foi o maior fornecedor do setor no trimestre. As importações da China chegaram a US$ 246,7 milhões, valor equivalente a 24,3% das compras totais. Na segunda posição está a Argentina, seguida por Estados Unidos, México Alemanha e Reino Unido.

Receba conteúdos exclusivos do Sebrae direto no seu email.

 

As aquisições brasileiras efetuadas por trading companies foram compostas, principalmente, por bens industrializados, com destaque para: automóveis de passageiros, aparelhos transmissores e receptores de telefonia celular, pneumáticos, máquinas automáticas para processamento de dados e fio-máquinas e barras de ferro e aço.

A soma de exportações e importações realizadas por meio de empresas tipo trading companies chegou a US$ 6,134 bilhões no primeiro trimestre de 2014.

As vendas externas via trading companies representaram 10,3% de tudo o que foi exportado pelo Brasil no mesmo período (US$ 49,588 bilhões), e a participação das importações via trading companies foi de 1,8% do importado pelo país no mesmo período.

Este conteúdo foi útil para você?
Sim0
Não0

Este conteúdo foi útil para você?
Sim0
Não0

Ei!? O que você achou deste conteúdo?
Compartilhe sua experiência

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Todos os campos são obrigatórios.




Privacy Preference Center

Diminuir ou aumentar fonte
Contrast