Calma você não leu e eu também não escrevi errado.

Calma você não leu e eu também não escrevi errado. O título deste post é Coopetição mesmo, ou seja, a junção de cooperação e competição. Isso não significa o fim da competição, mas em algum momento teremos que cooperar inclusive com nossos concorrentes.

Cooperar com um concorrente pode parecer algo impossível, mas em uma estrutura cooperativada o convívio com concorrentes é natural e muito tranqüila. Quando algumas panificadoras se unem para comprar a matéria prima de seus produtos e com isso conseguem melhores preços em função do aumento do poder de barganha, não significa que deixarão de competir com seu produto acabado. O diferencial não pode estar na matéria prima a vantagem competitiva está em um relacionamento e atendimento ao cliente ou no mix de produtos mais adequados ao mercado que atuam. Depois de comprada a matéria prima a briga pelo cliente continua.

Em alguns momentos estou competindo e em outros estou cooperando. Será impossível um empreendedor nos dias de hoje sobreviver sem nunca conversar com seu concorrente. Isso não significa combinar preço ou estabelecer estratégias que venham ferir os direitos do consumidor, afinal a competição continua.

Muitas vezes você pode cooperar com o mercado mesmo não conversando diretamente com o concorrente. A Kodak há alguns anos atrás, antes de fechar, desenvolveu uma estratégia de incentivo para as pessoas tirarem mais fotos, dando cursos e promovendo concursos. Com estas ações mais pessoas começaram a tirar fotos inclusive com equipamentos e produtos dos concorrentes. Esta estratégia fez com que o “bolo” aumentasse e conseqüentemente a fatia do bolo da Kodak aumentou e dos seus concorrentes também.

Em um ambiente de mercado as atividades da empresa estão intimamente ligadas a de seus concorrentes e qualquer mudança tem um reflexo imediato no outro. Não podemos encarar nossos concorrentes como inimigos, pois no mundo dos negócios, diferentemente do mundo dos esportes, não existe apenas um vencedor.

Você enxerga possibilidades de cooperar com seu mercado? Deixe seu comentário

 

Postado por Ronaldo Hofmeister via Blog Sebrae/PR